Os cabelos dela

Tobias havia passado a semana em uma viagem qualquer, dessas que ele não gostava muito de fazer, mas que era obrigado, para manter as boas aparências dentro de sua corporação.
A última estadia havia sido tenebrosa, e embora ele reclamasse constantemente das péssimas condições dos lugares para onde o mandavam, desta vez decidiu deixar passar batido, afinal estava numa maré de bom humor por uma bobagem qualquer que havia lido em algum horóscopo fajuto. Tinha dessas tendências, lia coisas positivas por todos os cantos e se deixava contagiar pela maré de boa sorte que acreditava vir com palavras gentis que nem a ele eram dirigidas. Era um inocente.
Frida havia chegado em seu escritório, como chegava todos os dias, pontualmente às oito e meia. Não havia muito trabalho naquela sexta feira de tempo seco. Estava com a agenda vazia e procurava algo para ocupar seu tempo, quando o smartphone vibrou com uma mensagem no chat.
— Olá, como tem passado?
— Bem, e você Tobias?
— Tudo tranquilo por aqui. Acabei de chegar de São João del Rey! E aí, o que fez nessa semana?
— Nada demais. Revisei alguns artigos, escrevi uma ou outra matéria sem importância... A mesma coisa de sempre.
— Só isso? Nenhuma das novidades chocantes de Frida?
— Não, nada demais mesmo.
— E essa foto aí?
— Ah, eu cortei o cabelo.
— Isso sim é novidade e você nem se entusiasma para contar isso?
— Por que? Você só percebeu agora. Ninguém deve ter notado.
— Na verdade eu já havia notado, mas achava que era uma fotografia antiga.
— Hum, sei. Oportunista.
Seu telefone tocou, era o chefe. Uma reunião qualquer.
— Frida, já volto. Vamos almoçar juntos hoje?
— Desde que você não queira ir naqueles fast-foods nojentos, sem objeções.
— Ok. Nos vemos às 14.
— We have a deal.
A reunião transcorreu sem qualquer impasse. Era uma pauta simples, como todas as outras, o chefe queria saber como havia sido a viagem, como andava o follow-up dos clientes e outras baboseiras que sempre perguntava.
Olhou para o relógio a todo momento. Não via a hora de sair e comer.
E o tempo chegou tão rápido como sempre costuma ser.
Demorou um pouco para alcançar a praça de alimentação e outros tantos segundos para localizá-la, mas logo a descobriu. Ela estava ali, com seus cabelos claros inconfundíveis, deitada em uma almofada, compondo uma cena maravilhosa com seu rosto bem desenhado e a boca bem cortada.
Pensou consigo mesmo, fosse ele outro e ela a mesma, não seria diferente, gostaria da companhia daquela garota do mesmo jeito. Ela era totalmente atraente, mas não no quesito comum da atração, não era só pele e sorriso, tinha algo a mais.
— Que faz aí deitada?
— Cansei de esperar sentada, resolvi ficar confortável.
— Vamos então! Quer comer o que?
— Estive pensando em panquecas de frango, ou quem sabe costelinhas de porco.
— Me deu vontade de comer shimeji.
— Então vá lá que eu vou pegar minhas costelas.
— Certo.
Ela levantou e caminhou para buscar seu prato. Frida era extremamente atraente e, se quisesse, o teria nas mãos sem nem precisar de esforço algum. Ela nunca dava sinais de que haveria qualquer coisa entre os dois e ele também não se esforçava em procurar. Ela era boa do jeito que era, uma companhia para discutir ideias e criticar o mundo.
Pegou seu caderninho de ideias e pensou num título para seu próximo conto que seria algo como "Sentimento sem amor", achou piegas e um tanto quanto precipitado. Olhou mais uma vez para a amiga e viu o brilho que os raios da lâmpada fluorescente criavam em seus cabelos. Decidiu chamar o escrito de "Os cabelos dela".


Imagem em Pixabay do autor 705326
SHARE

Fernando Serra

Olá! Sou um aspirante a escritor desde que tinha dez anos. Criei esse blog para colocar as coisas que sentia dentro de mim em um único lugar. Se por acaso você visitar as postagens mais antigas, vai perceber que elas acompanham meu desenvolvimento como escritor e como pessoa. Atualmente, continuo escrevendo, enquanto trabalho como Analista de Suporte e faço um ou outro trabalho artesanal. Se quiser saber mais sobre mim, pode me procurar nos links de contato, terei prazer em conversar!

  • Image
  • Image
  • Image
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentaram: